Aqua Multitoque
Tendências e análises

Por que amamos catálogos interativos (e você deveria, também)

Catálogos digitais são uma ferramenta de múltiplas utilidades, unindo tecnologia e conteúdo digital. Ainda não usa? Prefere catálogos tradicionais de papel? Veja o que está perdendo.

Por que amamos catálogos interativos (e você deveria, também) dezembro 7, 2017

Diretor de marketing da Aqua

Gostamos de soluções que funcionam como deveriam. De produtos que resolvem problemas. É por isso que amamos tanto os catálogos interativos.

Imagine que você tem em mãos um desafio de apresentar informações de sua empresa para pessoas. O maior problema é que você não sabe exatamente qual pergunta eles vão fazer e nem sobre qual produto.

Não é fácil. E esse é o dia a dia de milhões de pessoas. Pode ser em uma loja, escola ou museu. Quando um visitante faz uma pergunta, precisamos de uma resposta.

Você precisa saber tudo sobre todas as coisas. E ainda achar uma forma interessante de explicar isso tudo. É isso que nossos catálogos interativos permitem. Como não amar isso?

Diferença entre catálogos e catálogos digitais

Catálogo é, por definição, “uma lista, geralmente por ordem alfabética, de pessoas ou coisas”. Imagine catálogos de roupas de uma confecção, ou catálogo de eletrodomésticos. Até um cardápio é uma espécie de catálogo simples de pratos em um restaurante.

Em sua versão tradicional, catálogos são revistas em que as empresas colocam informações sobre seus produtos e serviços, organizados em categorias, para rápida consulta.

Os catálogos sempre foram publicações úteis para apresentar produtos. Em vez de levar o cliente até a loja, o vendedor levava a publicação até o cliente. O catálogo, então, é uma peça fundamental no processo de vendas. Antes do e-commerce, as vendas eram feitas por cartas.

Para conhecer um pouco da história, veja esse artigo sobre catálogos. Você vai descobrir, por exemplo, que:

  • as primeiras publicações do gênero são de 1498, em Veneza
  • em 1845 a empresa Tiffany produziu o primeiro “catálogo moderno” dos Estados Unidos, pensado para iso em pedidos por correio
  • em 1998, as vendas por catálogo e carta foram estimadas em 164 bilhões de dólares.

Bonecas e brinquedos para seu Natal

Com a informatização, surgiram as versões para computador. Um catálogo digital é geralmente a versão digitalizada do catálogo impresso. Até a estética é parecida, com organização em páginas e conteúdo diagramado como uma revista. Em vez de imprimir, a empresa distribui a versão em PDF ou outro formato. 

E os catálogos interativos?

Já o catálogo digital interativo é uma conceito inovador. O problema é o mesmo (Como apresentar os produtos fora das lojas?) mas a solução é nova. A empresa pode apresentar seus produtos de forma mais imersiva, e se espera uma navegação diferenciada pelo conteúdo. Nada de revista digital.

Que tal, por exemplo, colocar uma visualização em três dimensões? Ou permitir que a pessoa troque as cores dos produtos? Ou assistir a um vídeo do produto em uso? Ou mostrar dezenas de imagens em vez de uma única? Isso não se faz com uma revista e nem com um PDF simples.

Ponto mais importante: conteúdo completo

Nos catálogo interativos, provavelmente você vai querer mostrar informações sobre seu produto. Se nos catálogos de papel você precisava brigava com o conteúdo para ter menos páginas, nos catálogos digitais interativos isso não é um problema.

Com isso, um catálogo pode ter conteúdo complementar. O cliente quer ver todas as variações de cores, ou as medidas das almofaças, ou os ingredientes? Podemos colocar isso no catálogo.

Como há interatividade, não precisamos mostrar tudo de uma vez. Deixe a pessoa se aprofundar pelo conteúdo, de acordo com seus interesses e objetivos.

Se a ideia é ter um catálogo para ajudar aos vendedores, então o conteúdo completo é ainda mais importante. Talvez eles encontrem um cliente com perguntas complicadas. Se ter a resposta na ponta da língua for difícil, ele pode buscar na ponta dos dedos.

Podemos ter outros tipos de conteúdo. Inclua vídeos que expliquem um novo recurso ou mostrem depoimentos de clientes satisfeitos. Se o produto tem várias opções, com veículos, mostre todas as versões e permita que se faça uma comparação.

Conteúdo sempre atualizado

Ninguém lê o jornal de ontem. Ele não serve para nada, exceto para embrulhar peixe. Aliás, nem para isso ele serve mais, por questões sanitárias…

Também não há valor em catálogos desatualizados. Seu cliente não quer ver produtos que já saíram de linha. E você não pode exibir preços e informações desatualizadas.

A Aqua se especializou em catálogos interativos atualizáveis. Percebemos que era uma necessidade, pois sempre tem alguma pequena mudanças de conteúdo. Ou uma completa troca de informações a cada semana, mês ou coleção.

A ideia é que você atualize o banco de dados online com as informações. O aplicativo se atualiza automaticamente, pegando as informações mais recentes.

Imagine o problema que é no modelo antigo. Era preciso jogar todos os papeis fora, ou enviar por email a versão mais recente dos arquivos. Como dissemos acima, exibir um catálogo desatualizado não é uma opção. Além de não ajudar nas vendas, pode trazer prejuízos e até processos.

Por isso, sempre exija catálogos atualizáveis.

Tchau, papelada

Estamos no século XXI. Ninguém guarda papel mais. Não desperdice dinheiro com algo que não vai servir para nada.  Pense também no meio ambiente. No tópico anterior lembramos que catálogos velhos vão parar no lixo.

Para a maioria dos casos, um catálogo impresso entrou em desuso. O uso de catálogos telefônicos em papel, por exemplo, não faz mais sentido. Agora é tudo digital.

Fácil distribuição

Como não há mais papel nem objetivos físicos, distribuir um catálogo interativo é muito mais simples. Não há correios, frete, logística, selos, embalagens, transportadora, entrega na casa do cliente.

A logística hoje é feita de modo digital. Preparamos uma versão atualizada em um servidor ou banco de dados, e essa versão é distribuída automaticamente para os equipamentos. No caso de catálogos da Aqua, distribuímos os aplicativos e o conteúdo separadamente, para ter mais flexibilidade.

Catálogo interativo de moda

Pronto para uso. Quando e onde você quiser.

Precisa de seu catálogo agora, mas esqueceu de trazer? Não tem problema, mandamos por email. Em segundos você pode ter o aplicativo pronto para ser usado.

Quer usar no meio da rua, em um shopping, em um museu? Fácil. Podemos apresentar seu catálogo em tablets, totens, notebooks ou qualquer outro equipamento interativo.

Talvez você tenha isso também com as versões antigas, claro. Mas pense em quanto tempo você levaria para levar um catálogo em papel para outro país.

Catálogos interativos sob medida para cada usuário

O catálogo pode ser igual para todo mundo. Mas, quando temos interatividade, cada usuário vai experimentá-lo de uma maneira única. Não é só passar páginas do começo ao fim, e sim navegar pelo conteúdo por um caminho que o interesse mais.

Podemos também ter catálogos sob medida, com conteúdos personalizados para cada usuário, loja ou cidade. Isso é possível, pois separamos o aplicativo do conteúdo.

A ideia aqui é sair da comunicação em massa e adotar a comunicação 1×1. O usuário se sente valorizado e a mensagem chega de forma mais eficiente.

Custo e benefícios

Catálogos tradicionais exigem o trabalho coletivo de diversos profissionais e empresas. Planejamento, direção de arte, fotografia, tratamento das imagens, redação, diagramação, revisão, impressão, distribuição…

Em sua versão digital, as exigências são similares, principalmente na parte de criação. Ainda precisamos criar um catálogo completo e bonito. O que podemos eliminar é a parte final, de impressão e distribuição, pois não haverá mais o objeto físico.

Muitos dos nossos clientes ainda precisam de uma versão impressa. Quando não dá para simplesmente eliminar a versão física, pelo menos podemos reduzir a quantidade de exemplares produzidos.

Isso se reflete também nos custos e na velocidade de distribuição. Pela internet conseguimos entregar com custo mínimo e de forma imediata em qualquer ponto do planeta. Sem falar que, caso alguma coisa mude, podemos enviar uma nova versão.

É interessante também analisar do ponto de vista do cliente ou usuário final. Imagine um profissional que precisa carregar dezenas de catálogos de grande porte. Ou que precisa com urgência de um documento que esqueceu em casa. Com as versões digitais, eliminamos peso, volume e distância. Tudo está à mão, pronto para uso, a qualquer hora.

Digital e impresso se complementam

Os websites das empresas se tornaram uma excelente alternativa aos catálogos. Quanto maior a quantidade de itens, mais isso fica claro.

Veja, por exemplo, um catálogo tradicional da B&H Photo e Video, uma loja de produtos eletrônicos dos Estados Unidos.

Centenas de páginas, milhares de produtos, um trabalho incrível para gerenciar e alto custo de envio, com clientes em todo o mundo que recebem exemplares gratuitamente.

Mesmo assim, não dá para apresentar todas as informações. Já fica desatualizado antes mesmo de ser impresso.

Apesar de todos esses problemas, a empresa continua usando essa ferramenta, pois ela certamente ajuda na captação de clientes.

Para essa empresa, o site é um complemento natural. Informações mais completas, preços e estoques atualizados, conteúdo institucional, compra pelo e-commerce. Caso sua empresa precise da versão impressa, procure entender como conteúdos e serviços digitais podem ser ferramentas complementares.

Erros para evitar, dicas para dar certo

  • O caminho mais curto para se criar uma versão digital é simplesmente colocar o arquivo em PDF no site ou mandar o email. Ok, é uma solução válida. Mas veja se você pode ir além, com layout ou conteúdo diferenciados.
  • Digital e impresso não precisam ser iguais. Em uma revista você tem limitações físicas, só pode mostrar algumas informações e fotos. Que tal incluir um vídeo, ou o objeto em 360º?
  • Sempre tenha a versão mais atualizada para o usuário final. A única exceção, talvez, é quando a distribuição se faz por email. Caso faça dezenas de mudanças por semana, não vai querer mandar dezenas de mensagens para seu mailing.
  • Atualizações incrementais são um recurso a ser buscado. O que é isso? Em vez de atualizar tudo de novo, você manda apenas o pedaço que mudou. Para website isso é claro, você muda apenas a página do produto. Com PDF isso não é possível, e você precisa mandar o pacote completo. Em aplicativos, usando a plataforma Showcase da Aqua, fazemos a sincronização automática apenas das mudanças.
  • Caso você atualize seu arquivo, é importante deixar isso claro, apontando onde houve uma mudança. Para nossos clientes, mandamos um email com resumo das principais alterações e novidades.

Bons exemplos de catálogos interativos

A Aqua faz os melhores catálogos interativos, claro, como os que mostramos acima. Nesse artigo vamos mostrar outros bons exemplos.

A Ikea é uma empresa que soube aproveitar bem os recursos digitais. Veja o catálogo 2018 deles, com uso inteligente do website. A interatividade é básica, apenas com cliques, mas é um bom exemplo de adaptação.

Alguns anos antes, a mesma Ikea aproximou o catálogo impresso com um aplicativo para tablet. A realidade aumentada ajudou a visualizar como os produtos da empresa ficariam na casa dos clientes. O vídeo abaixo é exagerado, claro, mas a ferramenta foi realmente impactante.

Algumas montadoras estão na vanguarda, com catálogos digitais inovadores para apresentar seus veículos. No Brasil a Aqua é a principal referência do segmento, com Showcase Veículos. Explorando outros mercados, gosto da Audi City, em Londres, produzido pela Razorfish. O catálogo faz parte do processo de atendimento, com informações e uma ótima experiência.

Primeiros passos de um projeto com catálogos interativos

  • Comece pensando no seu processo de vendas. O que seu cliente quer sobre seu produto ou serviço? Preço, cor, material, datas, dimensões, modelos? Organize uma apresentação completa de todos os itens.
  • Pense em uma apresentação resumida, de 1 minuto, para cada item. E depois em como aprofundar no conteúdo. Se puder, organize em passos ou sub-áreas.
  • Onde esse catálogo interativo será usado? Em um website? No tablet ou notebook de sua equipe comercial? Em telas interativas no varejo? Tudo isso interfere no planejamento e produção.
  • Qual a frequência de alterações do conteúdo? Todo dia, semanalmente, nunca mudam? Analise suas alternativas para manter os dados sincronizados e sempre atualizado.
  • Explore o lado racional (informações e conteúdo) e emocional (experiência de uso, navegação, beleza).