Categorias
Destaques Tendências

Tecnologia para transformar: Governo

Como o povo poderia participar de forma ativa e ter acesso a tudo que os nossos governantes estão fazendo? E como a tecnologia pode ajudar? Nesse artigo, mostramos que a tecnologia touchscreen pode ter um papel fundamental para democratizar o acesso a serviços e informações, além de promover uma democracia mais participativa, transparente e eficiente.

Afinal, qual a importância do Governo e dos Governantes no destino de um país? As últimas eleições no Brasil trouxeram discussões a respeito de como o Serviço Público deve mudar para tornar sua atuação mais transparente e acessível.

Independentemente dos resultados das urnas, o debate continua. Como o povo poderia participar de forma ativa e ter acesso a tudo que os nossos governantes estão fazendo? Certamente que hoje podemos contar com a tecnologia para facilitar o acesso à informação. Portanto, nada mais natural do que recorrer a ela neste momento em que a participação popular tem desempenhado um papel chave no processo democrático.

Porém, no Brasil, as ideias e iniciativas neste sentido ainda estão engatinhando. As conversas estão começando a amadurecer agora, porém já existem muitas soluções que poderiam ser usadas para incluir a sociedade na administração do bem público. O que o Governo pode fazer agora, com os recursos atuais? Conheça algumas dessas tecnologias e quais são as utilidades que podem ajudar a população a exercer o seu direito e contribuir para um país melhor e mais próspero.

O uso de telas touch para acesso público à informação

Um dos usos da tecnologia no processo democrático é o de facilitar e promover o acesso a informações sobre as atividades do governo e como anda a gestão pública como um todo.

Enquanto se gasta horas em filas aguardando atendimento em busca de consultas simples e burocracias desnecessárias, a alternativa seria instalações com grandes telas sensíveis ao toque para demonstração de indicadores sociais e econômicos, informações sobre serviços e guias virtuais para orientar pessoas em prédios públicos e instalações do governo.

Pontos de ônibus podem oferecer consulta sobre as linhas de ônibus, seus horários e trajetos, além da localização dos veículos e tempo restante para a sua chegada.

Hospitais e outras instalações de saúde podem dar informações e mostrar sequencia de consultas. Unidades das prefeituras que fazem o cadastramento em programas trabalhistas, como o Seguro Desemprego e FGTS podem exibir informações atualizadas sobre os benefícios, vagas e oportunidades de trabalho, treinamentos e cursos profissionalizantes, encaminhamentos e outros serviços.

Note que o foco seria agilizar e automatizar parte do trabalho feito por funcionários que poderiam estar desempenhando funções mais importantes e trabalhando para o bom atendimento da população. Isso diminuiria os tempos de espera e as filas, que dominam todo órgão público que conhecemos, além de tornar todo o processo muito mais ágil e eficiente.

Totem em praça pública

Transparência interativa para o Governo

Você sabia que os Governos precisam apresentar seus gastos e relatórios para a população. Está na Constituição e na Lei 12.527. Isso é feito pela maioria dos entes públicos, mas essas informações ficam apenas em sites de pouco conhecimento da população. Talvez você não conheça o Portal da Transparência, por exemplo.

O que poderia ser feito para melhorar isso? Um bom ensinamento é o da iniciativa privada, que há muitos anos usa painéis eletrônicos para apresentar seu resultados. A diferença é que, em vez de mostrar para dentro de uma empresa, de maneira privada, o Governo vai apresentar informações para toda a população.

Prédios públicos, estações de ônibus e outros locais de grande aglomeração de pessoas podem ser tornar pontos de acesso facilitado. E não precisamos nos ater apenas ao poder executivo. Como está o andamento dos projetos de lei de vereadores, deputados e senadores? E os processos na Justiça? Como andam as investigações da Polícia Federal? Informação é poder, e o poder precisa estar nas mãos do povo. Isso também é uma forma de democracia.

Claro que precisamos também discutir o acesso público à internet e aos computadores. Confira nosso texto sobre computação pública.

O touchscreen contribuindo para os serviços públicos

Além do puro acesso a serviços e informações, como foi mencionado acima, os serviços à população poderiam ser muito melhores e mais rápidos simplesmente adotando quiosques de autosserviço, dotados de telas sensíveis ao toque, automatizando e tornando mais acessíveis vários serviços que demandam muito sofrimento, espera e fazem as pessoas se atolarem em burocracia.

Imagine terminais de autoatendimento, que pudessem fazer o recebimento de contas e impostos, posicionados em locais de grande circulação ou prédios públicos, onde normalmente o atendimento é feito por pessoas com treinamento inadequado e eventualmente desmotivadas.

Um local onde a burocracia impera e as filas podem durar horas até a hora de ser atendido é o Detran. Agora, imagine que você mesmo pode solicitar serviços como vistoria e emplacamento de veículos, pagar impostos e taxas, consultar a situação da sua CNH ou de um determinado veículo, sem ter que enfrentar este atendimento presencial! Isso implicaria inclusive em sistemas obrigatoriamente integrados e mais agilidade nos processos. Locais onde isso já acontece relatam um grande avanço na qualidade do atendimento e na satisfação dos usuários.

Autoatendimento 24 horas

Outra vantagem: quiosques de autoatendimento podem funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Rodoviárias, farmácias e outros locais públicos podem abrigar esses equipamentos seguramente.

Solicitação de documentos, pedidos de segunda-via ou entradas em processos simples também poderiam estar sendo iniciados através desses quiosques, diminuindo o tempo necessário para todo o procedimento.

A violência nas grandes cidades e crimes de todos os tipos podem ter o seu combate auxiliado pelas tecnologias touchscreen para ganhar em precisão e volume de dados. É sabido que muitas pessoas não prestam queixa ou fazem o Boletim de Ocorrência em casos de pequenos roubos, furtos e agressões físicas, entre outros. Se a população tivesse acesso a registrar suas queixas em um sistema automatizado, seguro e acessível, certamente as estatísticas seriam mais confiáveis e a polícia teria mais informações para trabalhar em planejamento e prevenção da criminalidade.

Democratização do acesso à internet, serviços básicos e utilidade pública

Há anos algumas prefeituras já oferecem zonas de Wi-Fi gratuito em locais como praças públicas. O intuito seria o de oferecer acesso à internet sem custo para o uso de todos nas ruas. Esta iniciativa, por mais louvável e interessante que possa parecer, tem dois problemas que ainda não têm sido trabalhados pelos nossos governantes.

O primeiro é a péssima qualidade dessas conexões. Difícil se conectar à rede, mais difícil ainda navegar por causa da baixa taxa de transferência. O segundo problema é que nem todos os cidadãos possuem dispositivos capazes de se conectar a essas redes. Assim, a popularização do acesso à internet falha em seu ponto mais importante, que é disponibilizar esse acesso a quem menos tem poder aquisitivo e condições de usar esse tipo de serviço de maneira privada.

Mas, se também fossem colocados à disposição da população telas com capacidade de conexão, todas as pessoas poderia fazer uso delas, independente de possuir um smartphone compatível ou não.

A tecnologia já está presente no Governo

E nós só precisamos adotá-la. Aliás, o poder público. Mas você pode fazer a sua parte e sugerir (em algumas cidades ainda existe a consulta popular no formato de orçamento participativo) a adoção de tecnologias como as citadas acima. E praticamente qualquer serviço poderia ser prestado em terminais touchscreen de autoatendimento, pois leitores de cartão e códigos de barras, impressoras e dispositivos de segurança biométrica podem ser facilmente integrados a esses sistemas para dar suporte a todos esses serviços.

Você já viu alguma coisa parecida ao viajar para fora do Brasil? Tem alguma ideia que poderia ser adotada para agilizar e tonar mais eficientes a prestação de serviços públicos aos cidadãos? A Aqua quer ouvir, participar e contribuir.


Artigos da série Tecnologias para Transformar:

Tecnologia para transformar: Educação

Tecnologia para transformar: Computação Pública

Tecnologia para transformar: Varejo

Tecnologia para transformar: Setor imobiliário

Tecnologia para transformar: Automotivo

Entre em contato
Quer soluções touchscreen em sua empresa? Quer inovar, atender melhor, vender mais? Mande sua mensagem. Nossa equipe responderá em breve.

Por Fábio Assis

Diretor de marketing da Aqua