Aqua Multitoque
Tendências e análises

Tecnologia para transformar: Varejo

Tecnologia para transformar: Varejojulho 21, 2014

Diretor de marketing da Aqua

Tecnologia para transformar varejo

Enquanto as telas sensíveis ao toque já fazem parte do nosso dia-a-dia em smartphones, tablets e notebooks, o varejo ainda está engatinhando na arte de explorar essa forma de interatividade para gerar vendas e envolver os clientes com uma experiência interativa mais sofisticada.

Saiba como o touchscreen pode impulsionar negócios, trazendo conforto, engajamento e satisfação para seu público, além de valorizar seu produto ou serviço.

Vantagens do touchscreen para a venda de produtos e serviços

No varejo, vender é o objetivo final e principal. Mas como é que a tecnologia pode ajudar nas vendas? A resposta está no comportamento de clientes, principalmente dos bons clientes. Um consumidor satisfeito tem um ticket médio (valor de compra) superior, retorna à loja mais vezes e se transforma em divulgador de sua marca. Se sua loja quer agradar mais os visitantes, telas interativas podem ajudar com mais informações e serviços digitais.

Versatilidade é uma característica marcante das telas touchscreen. O mesmo equipamento pode ter mil utilidades. Comece com digital signage, chamando a atenção mesmo de longe. Ao primeiro toque na tela, o visitante terá todo o seu catálogo de produtos para escolher e conhecer mais. Gostou? Compre ali mesmo ou se dirija ao caixa para efetuar a transação. Depois, dá ainda para fazer um questionário sobre satisfação e cadastrá-lo para fazer parte do mailing.

Lojistas também se beneficiarão com o fim o do “tinha, mas acabou”. Poucas coisas são tão frustrantes para vendedores e compradores do que o fim de estoque de um produto. O cliente é obrigado a desistir da compra ou a ir em outro lugar. Com catálogos interativos, no entanto, sempre dá para mostrar todos os itens, inclusive com cores e modelos variados. Também é possível acessar serviços complementares, lançamentos que ainda não chegaram ou coleções que já saíram de circulação.

Se não encontrar um vendedor ou se estiver em uma loja de autoatendimento, não há problema. Tablets e totens digitais estarão à sua disposição e podem ser utilizado de forma mais próxima, pessoal, para consultar informações e produtos disponíveis para a compra ou interagir com materiais promocionais. O touchscreen proporciona toda a proximidade e o envolvimento emocional que, somados aos fatores citados acima, conduzem o usuário naturalmente a compras mais volumosas e frequentes.

Com toque, a experiência de compras faz mais sentido

Muitas compras ainda são feitas apenas com os olhos. Pensei em galerias de arte, ou lojas de doces, ou joalheiras. Quantas vezes você já quis tocar um produto e não teve permissão?

Telas touchscreen ajudam a realizar esse desejo. Tocar no item que quer comprar traz o sentido do tato ao processo de compra. Em alguns casos, quando se associa um vídeo na demonstração, podemos também ver mais e até ouvir alguma característica adicional.

Outra forma de se perceber como as telas complementam nossos sentidos nas compras é no processos de vendas tradicional. Em algumas situações, o vendedor só pode contar com seu discurso para nos apresentar um produto e serviço. Com as telas, ele ganha recursos audiovisuais e uma infinidade de dados técnicos para complementar sua argumentação.

Varejo

Touchscreen e o comportamento do consumidor

Em uma recente pesquisa sobre a influência da forma de navegação sobre o comportamento do consumidor, pelos pesquisadores James Gips e S. Adam Brasel da universidade norte-americana Boston College, consumidores compram mais (e até mesmo pagam mais caro pelos produtos) quando usam equipamentos com telas sensíveis ao toque.

A navegação através de toques aproxima o consumidor do produto e cria um laço emocional, quase físico, de se estar segurando e tocando um produto. Isso resulta em mais engajamento e em conversões de vendas maiores do que as registradas nos meios virtuais tradicionais, que dependem de teclados e mouses para a interação.

Toques e gestos vendem mais do que cliques

O professor de Marketing da Wisconsin School of Business, Joann Peck, afirmou em artigo para o Journal of Consumer Research que a navegação baseada em toques é uma excelente forma de acessar a suavidade, peso, textura e até mesmo o peso de um produto, o que provocaria maior confiança no usuário na hora de se decidir pela compra de um produto, desviando do fator dúvida que faz consumidores hesitarem na hora da decisão de fazer ou não aquela compra.

Uma questão que paira sobre a tecnologia touchscreen é relativa a novas formas de navegação alternativas que vêm surgindo no mercado, como comandos de voz e movimentos dos olhos. Será que não é apropriado investir nessas novas formas de interação ao invés de apostar nas quase onipresentes telas sensíveis ao toque? Segundo a pesquisa de James Gips e S. Adam Brasel, apesar da eventual praticidade que esses mecanismos possam trazer e evoluções do design de interfaces nesse sentido, quando o toque físico é eliminado total ou parcialmente, os efeitos sobre os compradores é contrário, e pode significar diminuição das taxas de conversão para sites de e-commerce.

Atendimento personalizado e vendas complexas

Um bom atendimento faz muita diferença na experiência de compra. Por outro lado, atender bem pode custar caro. Pense em investimentos em treinamentos, altos salários de vendedores qualificados, bonificações sobre vendas… Mais complicado ainda é a retenção de bons funcionários, pois a rotatividade no setor comercial pode ser grande. Cada nova pessoa na equipe exigirá mais treinamentos, mais gastos e mais trabalho.

A boa notícia é que a tecnologia pode ser usada como um complemento ou alternativa para sua equipe de vendas. Catálogos interativos funcionam como auxiliar de vendas, que sabem tudo sobre os produtos. Mais do que isso: podem saber tudo também sobre o próprio cliente e ajudar a oferecer ofertas e produtos adequados ao seu perfil. Basta fazer perguntas sobre os interesses da pessoa para identificar a melhor opção.

Imagine que você está em uma livraria, com milhares de itens, e precisa comprar um presente para alguém. Um vendedor faria perguntas como “para quem é o livro” ou “qual a idade dela” ou “até quanto você quer gastar”. Sistemas interativos de auxílio à compra podem fazer o mesmo, mas com uma eficiência que pode superar à de um vendedor, já que a capacidade de memorização e de análise é ilimitada. Mais do que isso: compare críticas, veja os mais vendidos, leia sinopses, compartilhe nas redes sociais. Você tem um mundo de informações à sua disposição.

O varejo já percebeu que muitos compradores pesquisam muito antes de compras de alto valor, como eletrônicos e veículos. Pois é justamente a disponibilidade de informações nos sites que está minando as forças do varejo tradicional. Se antes ele era incapaz de competir com a interatividade do e-commerce, a tendência é trazer a tecnologia do online para o offline. Quanto mais complicado o processo de compras, mais importante se torna ter sistemas interativos para ajudar.

Tecnologia, trade marketing e status nas lojas

Pontos-de-vendas com telas touchscreen são um claro sinal de status e modernidade. Apesar da tecnologia de toques já ser amplamente adotada para o uso pessoal, no comércio ainda é uma novidade, principalmente com telas de grandes dimensões.

Diante dessa constatação, segmentos de mercado destinados a produtos sofisticados ou de alto custo podem se beneficiar da interatividade para demonstração, escolha e personalização de bens como automóveis, imóveis, produtos de beleza, moda, gastronomia e entretenimento, entre outros.

Varejo e touchscreen

Varejo e omni channel

Um conceito inovador para o Varejo é o omni channel. Em resumo, é uma tendência que ajuda a entender como os consumidores estão usando diversas maneiras para comprar um produto.

A tecnologia digital é fundamental para que isso funcione adequadamente. O e-commerce, aliado a terminais interativos nas lojas, tem grande potencial de geração de receitas e fidelização de clientes. Varejistas que acompanham e aproveitam as vantagens do omni channel têm mais chances de sucesso com o consumidor do século 21 (e dos próximos séculos).

Telas sensíveis ao toque não são o futuro do varejo. São o presente!

A queda nos preços de equipamentos e a vasta disponibilidade de soluções touchscreen facilitam sua adoção por empresas de diversos segmentos. Afirma-se que os principais benefícios dos equipamentos touchscreen em um ambiente são atender melhor e vender mais. Certamente são dois itens que fazem parte das metas de qualquer planejamento de marketing e vendas. Como o varejo é um segmento que sempre aposta em inovação e tecnologia, é de se esperar que nos próximos anos veremos cada vez mais telas interativas nas lojas.

Não espere que seus concorrentes saiam na frente, pois correr atrás deles pode significar prejuízo e perda imediata de lucros. Deixe de lado a visão de que o futuro está próximo, pois ele já está acontecendo, e cada segundo perdido não pode ser recuperado. Portanto, mexa-se e conduza os novos rumos do seu negócio na ponta dos dedos, literalmente.


Artigos da série Tecnologias para Transformar:

Tecnologia para transformar: Educação

Tecnologia para transformar: Computação Pública

Tecnologia para transformar: Governo

Tecnologia para transformar: Setor imobiliário

Tecnologia para transformar: Automotivo